4.6.17

Escritor escreve livro infantil sobre criança transgênero

Lançado no mês de abril, “O Espelho de João”, abordando o tema identidade de gênero de uma maneira simplista, trás a história de uma criança que nasceu garoto, mas que se enxerga como uma menina ao se olhar no espelho e precisa de ajuda para entender a sua identidade.

A transexualidade é um assunto que, por conta do tradicionalismo do brasileiro e receio de muitos pais, ainda não é amplamente discutido com crianças e adolescentes. Pensando nisso, o escritor e jornalista itaquaquecetubense Ramon de Souza, autor dos livros “Rato Urbano” (2011) e “Meus preciosos contos tristes” (2017), escreveu um livro infantil que conta a história de uma criança transgênero.

Batizada de “O Espelho de João”, a obra possui apenas vinte páginas e é recheada de ilustrações de domínio público para prender a atenção dos baixinhos. A história narra o cotidiano conturbado de João, um garoto que não sabe o que fazer após perceber que, ao se ver no espelho, ele enxerga a si mesmo em uma versão feminina. O personagem enfrenta dificuldades sociais e represálias de amigos até encontrar o aliado que finalmente o ajudará a entender e aceitar sua identidade de gênero.
“Por mais que o livro pareça excessivamente polêmico, acredito que é muito importante incluir a transexualidade na literatura infantil. Falar sobre gênero com crianças, diferente do que muitos pensam, não tem nada a ver com sexualizá-las. Quanto mais cedo o indivíduo aprender que o transgênero é algo comum e natural, maiores são as chances dele se tornar um adulto que respeite as diferenças e contribua para uma sociedade mais igualitária.”
O autor também já participou de seis antologias literárias ao longo de sua carreira. Jornalista premiado internacionalmente, acredita que a literatura pode e deve sofrer transformações com o passar do tempo, ganhando uma linguagem mais acessível e abordando temas contemporâneos. Sua marca registrada é a escrita informal, sem firulas, reflexo de sua personalidade caótica e boêmia.

Os interessados em adquirir “O Espelho de João” podem contatar o escritor em sua página oficial.

25 comentários

  1. Já tinha visto o livro nas minhas redes sociais, mas ainda não sabia do que se tratava. Nem sei como dizer o quanto uma obra como essa é importante. É triste ver que o preconceito ainda é tão grande no nosso país. Quero ler ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, é muito triste! E creio que por falta da valorização da pluralidade desde a infância.

      Excluir
  2. Oi.
    Acho que tem um livro parecido com este que foi lançado ano passado pela Record, mas eu ainda não li. Parece ser interessante a premissa, mas eu acho que não leria, não por preconceito, nem nada do tipo, mas no momento não seria possível lê-lo.

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Ainda não li nenhum livro com transgênero, mas tenho visto muitos livros com essa premissa e isso me agrada, pois não entendo muito da coisa rs.
    Achei a premissa desse livro interessante e leria.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Confesso que também não entendo muuuito, e acho que essas obras devem passar muita informação pra gente. :)

      Excluir
  4. Olá! Amei! Nunca li ou vi nada nesse estilo! Gostei do autor te pego um tema, que muitos consideram tabu, e criar uma história em cima disso, fiquei curiosa. Desejo muito sucesso para o autor, beijos!

    ResponderExcluir
  5. Olaaa
    Primeira vez que vejo algo sobre a obra, não imaginava que abordava esse assunto, creio que seja algo de leitura obrigatória nos dias de hoje.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Que livro maravilhoso! É tão difícil alguém se dispor a discutir transgêneros em qq idade, que ver um livro infantil até me enche os olhos de lágrimas! Queria ver um pouquinho das ilustrações dele. Vou indicar para minha irmã, que é pedagoga e professora infantil, além de colunista no blog, onde analisa livros infantis. Ela vai gostar tanto quento eu! Sucesso ao autor (cuja origem foi difícil de ler sem quebrar a língua! rsrs)!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Nu! Realmente é até de se emocionar. Uma atitude corajosa do leitor.

      Excluir
  7. Olá, tudo bem?

    Não conhecia a obra, mas já fiquei encantada. O autor tocou em um assunto que é tão pouco discutido e isso já me deixou muito feliz. Infelizmente, as pessoas não conseguem falar desse tema abertamente, elas ainda possuem muito receio e não sabem, principalmente lidar com as crianças que se enxergam no outro gênero. Deve ser uma leitura linda e super válida! Já quero muito ler!

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, por haver bastante tabu rodeando o tema, que não é muito discutido. Até por isso atitudes como a do autor chega a nos emocionar. :)

      Excluir
  8. Olá, tudo bem?

    Nossa que livro mais delicado... achei incrível a ideia do autor em escrever algo para os pequenos, porque quantas crianças devem passar por isso e talvez não tenha ninguém para ajudá-las neste entendimento e o sofrimento vem de forma contínua. Acredito que este livro deveria ser didático e entrar nas escolas. Esse negócio de não abordar certo assunto com as crianças é um jeito de traumatizá-las ou não em um futuro próximo e esse autor merece palmas por essa iniciativa. Xero!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, Diana! A sociedade preconceituo hoje só é assim graças a educação que as crianças recebem.

      Excluir
  9. Olá, tudo bem?
    Amei a idéia da obra, e com cerreza quero saber mais sobre o assunto em questão.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  10. Oi Catrine, sua linda, tudo bem?
    Já vi algumas reportagens falando sobre o assunto trazendo alguns casos internacionais em que os pais apoiaram. Já vi até o argumento da medicina que explica esse sentimento que deve ser respeitado. Não é algo fácil de se passar, quando mais informações e mais discussões na sociedade melhor. ótima dica.
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, Cila! Falta muito (boas e verdadeiras|) informações na nossa sociedade.

      Excluir
  11. A iniciativa do autor é simplesmente fantástica! É preciso tratar os chamados “temas polêmicos” para alguns (não me incluo aqui, sou partidária das ações de falar e contar que existe e que é normal). Falar do tema com uma linguagem apropriada a cada público se faz necessário e urgente. Com certeza lerei a obra.

    Bjo
    Tânia Bueno

    ResponderExcluir
  12. Oi, tudo bem?
    Por mais polêmico que o tema seja, eu acho de extrema importância que seja discutido com as crianças. Eles tem a pureza e a simplicidade de entender as coisas como elas são e é a hora certa de se ensinar valores como a igualdade e a diversidade de gêneros.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Super concordo, Nina! ❤ É um tema que precisa ser tratado desde a infância.

      Excluir
  13. Oi!
    Achei interessante o tema, está muito em alta atualmente. Fiquei curiosa para ler, mesmo se tratando de um livro infantil :)

    Bjs!

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita, espero que tenha gostado!
Opiniões, sugestões, críticas... fiquem a vontade.❤❤

Layout por: Adorável Design