10.2.17

Resenha | Clichê - Carol Dias

Hoje, trago a resenha de Clichê, um livro muito divertido e fofo da, também fofíssima, autora parceira Carol Dias. :)
Confira:

Título: Clichê
Autor(a): Carol Dias
Gênero: Literatura Nacional - Romance
Páginas: 282
Editora: Ler Editorial
Comprar: Compare e Compre
Avaliação:
Adicione no Skoob
Sinopse
Marina Duarte está no vermelho. Dona de dupla graduação nas melhores faculdades públicas do Rio de Janeiro, seu sonho de construir a vida nos States não está funcionando.
Decidiu se mudar para ficar perto da tia, sua única família, mas a crise não está ajudando em nada sua carreira.
Sem saber como pagar as contas do próximo mês, Marina aceita uma vaga de babá na mansão da família Manning. Ela só não podia imaginar que sua vida mudaria completamente, apenas por conhecer duas crianças e um chefe viúvo e gato, maravilhoso, cheiroso e gostoso , que precisa urgentemente de sua ajuda.
Resenha
Com oito anos Marina perdeu sua mãe, dez anos depois, seu pai. Então, após terminar seus estudos, decidiu ir para os Estados Unidos para ficar perto da tia. Tudo ia razoavelmente bem, Marina – ou Nina – trabalhava em uma cafeteria e, embora tivesse que controlar bem seus gastos, dava para sobreviver. Até que ela é demitida. 

Após se dar conta de que naquele país seus diplomas de Licenciatura em Música e em Língua Portuguesa pareciam não valer de nada, e ver que as contas só se acumulavam, ela resolve pedir ajuda a tia. Que, por sorte – ou destino –, consegue para ela uma entrevista de emprego como babá no Hamptons, ou seja, para alguma família ricaça. 

Felizmente, as coisas ocorrem super bem. Após saber que Nina amava crianças e até tinha experiência com elas – ela já havia dando aula para turmas infantis – o viúvo há três meses, senhor Gato Manning, dono de olhos verdes, quase cinza, admite nossa garota. 

Killian Manning tem um casal de filhos que, após a perda da mãe, se fecharam bastante. Ele é bastante presente e, mesmo sem ter superado a perda, busca sempre animar as crianças, mas seus esforços não são o bastante, e nem seu tempo, por isso, contrata Nina – após várias entrevistas que não deram em nada. 
“Você é perfeita para a vaga. Pelo que contou, gosta de crianças e sabe como lidar com elas. É professora de música, pode tentar cativá-los com isso. Não vou dizer o que você tem que fazer, mas sei que pode me ajudar. Se você desejar, a vaga é sua” 
A partir daí, a vida de todos – babá, chefe, crianças... – muda completamente! 

Como o título já diz, a história é mesmo clichê e bastante previsível, mas o diferencial dele é outro. 

Poderia sem um romance chato e sem graça, mas nãaaao. Ao brincar com o clichê em si, a leitura se torna muito divertida. Com sua escrita bem humorada, que fluí muito bem e sem rodeios, o leitor é fisgado desde a primeira página. 
“E eu só quero gritar, porque a vida resolveu me dar um dos clichês mais irritantes e insuportáveis.
Eu me apaixonei pelo meu chefe.
Pelo meu chefe milionário.” 
O livro é narrado em primeira pessoa pelo ponto de vista de Marina, mas mais para frente, há também alguns pelo de Killian, e algumas lembranças dele, como o nascimento de seus filhos e o dia em que perdeu a mulher que amava. 

Marina é uma personagem engraçada, talentosa, inteligente... Mas o que mais gostei mesmo foi seu senso de humor. Até reclamando da vida a mulher nos faz rir! 

Kilian é dono de olhos verdes, quase cinza. (Adorei isso!) Ele não é perfeito mas, convenhamos, chega quase lá. O homem é um ótimo pai, um ótimo chefe... Uma ótima pessoa. O que mais vemos por ai são personagens masculinos super protetores e possessivos, e Kill foge totalmente disso. Apesar de ser (muuuito) rico, não usa do seu poder e dinheiro para conquistar Marina. Na verdade, ele até se mostrou bem simples, na medida do possível para um CEO milionário. 

Vai pensando que é apenas o casal protagonistas que brilha nessa história! Os filhos de Killian são dois amorzinhos! Não escolhendo um melhor, mas a pequena Ally é tãooo fofinha. Ahhh! <3 

O romance é bastante fofo, principalmente por ter sido algo bem natural. Embora a atração tenha sido de cara, foi com com a convivência que fez surgir o “algo a mais”. 
“O clima mais estranho surgiu entre nós dois subitamente. Todos os planetas do universo se alinharam, a música era somente um sussurro e o ar ficou rarefeito. Nossos olhos se revezavam entre olhar um para o outro e nossos lábios.” 
Dessa vez, não me senti no lugar da protagonista. Mas algo ainda mais interessante aconteceu. Eu senti como se a própria Marina estivesse conversando comigo, só comigo. Pois a narrativa é assim, sem formalidade, falando diretamente com o leitor, o que consegue tornar a leitura ainda mais divertida do que já é. 
“Você pensaria que eu tive um calafrio ou algo do tipo, quando sua mão forte tocou minhas costas (afinal, é assim que todos os livros clichês dizem que as coisas acontecem), mas não; eu não senti nada. Era apenas um homem colocando as mãos nas minhas costas. [...] Eu gosto de um clichê, mas não vamos exagerar na baboseira de calafrios, conexão instantânea e blá blá blá.” 
O humor é um dos pontos mais fortes do livro. Clichê me arrancou muitas risadas. Algo que amei foi o fato da protagonista fazer várias pausas para acrescentar alguma informação pessoais, sempre algo irônico e espirituoso. 
“― Muito obrigado. Não sei o que eu faria com as crianças sem você.
Sem saber o que dizer, eu sorri e saí do escritório dele.
Oh, homem do céu. Não diga esse tipo de coisa.” 
Para quem, assim como eu, ama a mistura de romance e música, essa é uma ótima pedida também. Como a jovem é musicista – e há também outros personagens na trama que são profissionais do ramo – há bastante sobre música, instrumentos, informações técnicas... Que, claro, só aumentou minhas satisfação. 

Além disso, o livro nos mostra a música e o amor como fontes de cura para a dor da saudade e da perda. O que é lindo! 

Enfim, antes que eu prolongue a resenha demais. Clichê é um livro lindo e divertidíssimo, com música e muito amor, e que, ao mesmo tempo, traz mensagens fofas sobre superação. 

Indico o livro para todos que gostam do gênero; também o acho perfeito para curar ressaca literária, por conta de sua dose de humor. A Carol arrasou! :)
“Eu tenho tanto amor dentro de mim para dar, que não sei o que fazer com ele. Além disso, não quero viver sozinho pelo resto da vida. As crianças são meu tudo agora, mas elas vão crescer e viver suas vidas. Eu quero alguém para dividir essas alegrias comigo. Não quero ser um solitário.”

33 comentários

  1. Olá Catrine, o clichê quando é bem desenvolvido pela autora se torna uma leitura bem interessante, fiquei curiosa para saber o novo desafio de Marina, é o tipo de leitura que adoro fazer. Dica anotada. Bjkas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você, Dani! ❤
      Que bom que o livro despertou sua curiosidade.

      Excluir
  2. Uma história digna de filmes né? Marina é muito batalhadora. O livro parece tambem ter uma história muito bacana.
    Gostaria de conehcer mais a bora da autora.
    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menina, DEUS TE OUÇA. Que Clichê vire filme SIM! E espero que você leia meu livrinho e goste! <3

      Excluir
    2. Isso mesmo!haha Além da história ser um amor, o livro é muito divertido.❤

      Excluir
  3. Oi. Não conhecia o livro, mas parece ser bem interessante. Fiquei curiosa para saber do clichê que na verdade não é clichê hehe Adoro romance com humor, mesmo que não precise curar ressaca literária (até porque ando fugindo bastante dos dramas ultimamente rsrs)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também amooo essa mistura de romance com humor. Sempre me encantam! ❤

      Excluir
  4. Eu acho a capa desse livro linda e a premissa me parece ser envolvente, embora pareça muito clichê. Gostei da resenha e de poder conhecer um pouco mais sobre a obra.

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    Realmente, o enredo é bem novela mexicana mas confesso que eu adorei, principalmente por ser um romance bem humorado e com personagens cativantes. Adoro quando acontece de o personagem conversar com o leitor, é sinal de que a pessoa que o criou foi bem sucedida nesse quesito.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo! também amo quando isso acontece. hahaha

      Excluir
  6. Olá, como vai?
    Que história mais fofa, amei de cara, esse negócio de patrão empregada já vimos várias vezes por ai, mas como você mesma disse essa história tem outro diferencial, ela trata tudo com humor, e isso é bem legal.
    Já quero ler.
    Amei sua resenha super empolgada.
    Beijo
    https://qadulta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou da resenha! ❤
      Mesmo com todo o clichê, a Carol arrasou muito com sua escrita. É muitoooo divertida. hhahaa

      Excluir
  7. Oie...
    Amei a resenha!
    Você falou com tanta convicção e paixão pela obra que não me resta outra alternativa a não ser o ler! Achei a premissa muito interessante e já vou botar nos desejados ;)
    Valeu pela dica!
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Mesmo não sendo o meu tipo de livro, a história parece ser muito legal, sua resenha tá linda, me pareceu um livro muito fofo.
    Abraços

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem?
    Gente, que resenha mais amorzinho! Tenho visto muito esse livro por aí e fiquei mega curiosa com ele. E depois dessa resenha, me apaixonei. Adoro romances clichês, ainda mais nesse estilo. Dá pra imaginar como a história vai ser, mas não deixa de ser legal, né não?
    Enfm... Amei tudo! Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Aline! ❤❤
      Issooo! Apesar de previsível, a leitura é ótima. :D

      Excluir
  10. Olá Catrine, tudo bem?

    Achei muito fofa a sua resenha, adorei os quotes, deu para perceber que você se envolveu, gostou da leitura. Eu estou na dúvida se já li alguma resenha ou vi algo sobre o livro Clichê da Carol, não me é estranha essa capa.
    Bjuss

    ResponderExcluir
  11. Oi
    Que resenha fofa, já conheço o livro e infelizmente, não é meu meu estilo de leitura, não no momento, mas não duvido que seja uma boa tirada num momento de ressaca literária.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Lilian! ❤ É bom mesmo para ressacas. :)

      Excluir
  12. Catrineeeeee, amei a resenha. Todos os pontos levantados. Obrigada, de verdade! <3

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem ?

    Não conhecia "Clichê" ainda e fiquei encantada pelo enredo. Me pareceu uma narração bem leve.

    O que me chamou mais a atenção foi a citação de que contém humor no enredo e que a leitura flui rapidamente. Estou precisando ler algo assim!

    Obrigada pela dica (:

    ResponderExcluir
  14. Catrine, eu não conhecia o livro, mas adorei com essa ideia de brincar com o clichê.
    Fiquei mega curiosa para ler e adoro quando alterna entre os pontos de vista.

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Realmente parece ser um romance bem fofo e o que mais me chamou a atenção foi esse nome, que é tudo o que mais gosto em um livro hahaha Adorei poder conferir as suas considerações, espero poder ler a obra em breve.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se gosta de clichês, tenho quase certeza de que irá gostar desse. ahha Além de fofo é bem humorado. ❤

      Excluir
  16. Olá, o nome da obra já diz td...kkk
    Não poderia ter mais clichês em m só livro.

    Eu tbm gostei muito da leitura e recomendo.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente! haha Mas o que tem de clichê tem de bom. haha ❤

      Excluir

Muito obrigada pela visita, espero que tenha gostado!
Opiniões, sugestões, críticas... fiquem a vontade.❤❤

Adaptação por: Estante Mineira

Base por:Adorável Design