17.10.17

Resenha | Corte de Espinhos e Rosas - Sarah J. Maas

Título: Corte de Espinhos e Rosas
Autor(a): Sarah J. Maas | Coleção: Corte de Espinhos e Rosas # 1
Gênero: Literatura Estrangeira - Fantasia, Romance
Páginas: 434 | Editora: Galera Record
Avaliação:

Sinopse: Em Corte de Espinhos e Rosas, um misto de A Bela e A Fera e Game of Thrones, Sarah J. Maas cria um universo repleto de ação, intrigas e romance.
Depois de anos sendo escravizados pelas fadas, os humanos conseguiram se libertar e coexistem com os seres místicos. Cerca de cinco séculos após a guerra que definiu o futuro das espécies, Feyre, filha de um casal de mercadores, é forçada a se tornar uma caçadora para ajudar a família. Após matar um féerico transformada em lobo, uma criatura bestial surge exigindo uma reparação.
Arrastada para uma terra mágica e traiçoeira que ela só conhecia através de lendas , a jovem descobre que seu captor não é um animal, mas Tamlin, senhor da Corte Feérica da Primavera. À medida que ela descobre mais sobre este mundo onde a magia impera, seus sentimentos por Tamlin passam da mais pura hostilidade até uma paixão avassaladora. Enquanto isso, uma sinistra e antiga sombra avança sobre o mundo das fadas e Feyre deve provar seu amor para detê-la... Ou Tamlin e seu povo estarão condenados.

Resenha
Feyre e sua família vivem em uma aldeia desde que seu pai perdeu, há oito anos, toda a fortuna que tinham. Desde então, a jovem passou a se concentrar apenas em sobreviver e mantê-los vivos, já que o pai somente lamentava e suas duas irmãs só se preocupavam com o luxo e status perdido. Sua vontade era ir embora, partir sem olhar para trás, porém, não podia. Sempre que esse desejo se acendia, ela o apagava com a lembrança da promessa que fez a sua mãe, enquanto ela definhava em seu leito de morte: Fiquem juntos, e cuide deles. E em seu mundo humano desgraçado, promessa era como lei. Ela tinha que ficar com eles, já que era a única que colocava a mão na massa, ou melhor, no arco e na flecha, para a comida entrar em casa.
“Seu eu calculasse errado, minha vida não seria a única a ser perdida. Mas minha vida havia sido reduzida a nada além de riscos nos últimos oito anos em que eu caçava no bosque, e eu fazia a escolha certa na maioria das vezes. Na maioria das vezes.”
Ela sabia dos perigos que corria ao adentrar na floresta, porém não tinha escolha. E foi em uma dessas caçadas que o destino da jovem mudou completamente, quanto ela mata, sem pena alguma, um féerico que assumia a forma de um lobo. O que ela não esperava era que o Tratado, criado após a guerra sangrenta entre os humanos e os imortais, iria pesar sobre ela.

Mas o que está feito não pode ser desfeito e agora Feyre tem que pagar como manda o Tratado: Uma vida por outra.
“— Uma vida por outra. Qualquer ataque não provocado contra feéricos, por humanos, só pode ser pago com uma vida humana em troca.”
A besta, que veio buscá-la representando o reino imortal, agora tem total direito de escolher o destino dela. Ele poderia, inclusive, pica-la e fazer estrogonofe. Mas, contrariando o que a jovem esperava, o imortal oferece a ela outra opções: morrer ou atravessar a muralha e passar os restos de seus dias em Prythian, na Corte Primaveril, abrindo mão do reino mortal para sempre.

Ela prefere morrer a ter que viver naquele mundo.

Mas precisa tirar aquela fera de sua casa o mais rápido possível, por isso, o segue.

Sua intenção era fugir assim que conseguisse despista-lo, mas ela muda de ideia ao chegar a Prythian e ver que nada era como ela imaginava, como as lendas diziam. Lá ela é recebida como convidada e não como prisioneira e, além disso, já que ela era a única fonte de verba e nutrição de sua casa, sua família seria assistida e bem cuidada enquanto ela permanecesse ali – e sua promessa continuaria sendo cumprida. Sem contar que Tamlin, o senhor da Corte Primaveril, que agora assume a forma humana e não a bestial em que ele estava quando a buscou, busca fazer com que ela se sinta bem ali. Ela até mesmo cuida para que ela tenha tudo para fazer o que mais gosta: a pintura.
“A propriedade se debruçava em suma ampla terra verde. Eu jamais vira nada como aquilo [...] Que poder miserável eles possuíam que tornavam suas terras tão diferentes das nossas, que permitiam controlarem as estações do ano?”
Com sua permanência ainda indefinida, Feyre se permite conhecer o local, incluindo quem há nela, até mesmo seu captor, que se mostra um homem educado e... gentil. Em meio a muita magia, a luz do sol, ao verde e ao colorido das flores da corte primaveril, os sentimentos da caçadora passam a se transformarem em relação a Tamlin. Do ódio à paixão.

O que Feyre nem imagina é que uma sombra – a praga – avança sobre o mundo feérico e só ela tem o poder de detê-la... Ela já provou seu ódio, agora deve provar seu amor, ou todos, inclusive os humanos, estarão condenados.
***
Sou apaixonada por releituras, e quando os autores me surpreendem, criando algo original mesmo se baseando em outras histórias, aí que eu aplaudo mesmo. Foi o que aconteceu aqui... Corte de Espinhos e Rosas é um misto de A Bela e a Fera e Game of Thoners, porém, possui sua própria trama, a começar pela mudança em ‘uma vida por uma rosa’ por ‘uma vida por outra’. 

Eu nunca tinha lido nada da Sarah, embora a vontade fosse enorme. Amo fantasia e acredito que um bom livro do gênero deve ser rico em detalhes e descrições, para que o leitor possa sentir a magia da ambientação, dos seres, dos poderes, dos acontecimentos etc, e a autora arrasou quanto a isso. Me senti no lugar da Feyre, percebendo o intenso contraste entre a vila, com aspecto sem vida em que ela morava, e a Corte Primaveril, com o verde intenso, o sol na pele... A escrita passa sensações e emoções não apenas com os diálogos – que, alias, são ótimos – mas em toda a narrativa.

Os personagens são muito bem construídos. Conseguiram, e muito bem, me conquistar. A autora criou uma protagonista forte, que esbanja coragem e, algo que também chamou minha atenção, foi a personalidade e as expectativas de Feyre. É inspirador quando conhecemos um personagem que apesar do sofrimento que passou, ainda tem esperança, vê a luz no fim do túnel, mas o fato dela não ser assim não me incomodou, pois foi fácil entender; motivos para ela ser fria e desesperançosa não faltam em sua realidade.

Tamlin, o senhor da Corte Primaveril não fica para trás. Embora seus dons com o sexo oposto estivessem meio enferrujados, ele não só encantou Feyre mas a mim também.

Além dos protagonistas, Lucien, Amarantha e Rhysand deixaram sua marca e ainda promete muito para os próximos livros.

O livro é um verdadeiro caldeirão em que temos muito mistério, ação, romance, intrigas e emoção que fazem da leitura ser de tirar o fôlego mesmo nas cenas mais calmas. Não faço ideia de como não tive um ataque cardíaco nos últimos capítulos! O final me pegou de surpresa, revelando segredos que nem havia passaram por minha cabeça e explicando a importância de certas cenas que antes pareciam vagas.

Peguei essa resenha para finalizar umas quatro vezes e, ainda assim, eu sentia que não descrevia o que eu sentia, e mesmo agora não acho que tenha passado bem minhas emoções. E também espero que não tenha ficado confuso pois o livro possui tantos detalhes – que agora fico mal por não citar por parecerem importantes – que fica difícil selecionar o que devo falar, para não deixam nada muito longo ou acabar deixando passar algum spoler – mas quanto a isso fiquem despreocupados pois creio que consegui passar o básico do básico da história.

Eu amei Corte de Espinhos e Rosas, a ambientação é incrível, os seres (humanos, feéricos e monstros) são originais e impressionantes. A escrita envolvente, fluída, bem humorada, e ao mesmo tempo dramática, da Sarah J. Maas me agradou muito, já tornando-a uma das minhas escritoras preferidas.

8 comentários

  1. Acho as capas dessa série simplesmente maravilhosas. Não tava muito ligada nela, até uma amiga minha compartilhar umas fotos dos personagens, tão lindas as ilustrações que fiquei maravilhada. Aí fui ver, sua resenha é a primeira q leio depois de desperto meu interesse, vou comprar o box tão logo eu possa fazer essa loucura, tenho certa a vou amar.

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  2. Olá, depois dessa sua resenha, até fiquei com vontade de ler o livro. A personagem principal me encantou, assim como seu captor que não parece nem um pouquinho mal. Deve ser uma leituras fascinantes, já quero ler!

    ResponderExcluir
  3. Fiquei até nervosa lendo a resenha, pois estou lendo o mesmo livro agora hahah tô lendo ele bem devagarinho e de início fiquei bem com o pé atrás com o Tamlin, pois disseram que ele era super controlador, só que até agora não percebi isso. Pelo contrário, tô shippando muuuuito. Também adoro a personalidade da Feyre (amo esse nome d+) e eu não tinha lido nada da Sarah, assim como você e estou apaixonada. Fico feliz que tenha sido uma ótima experiência, espero que seja pra mim também. Fiquei curiosa pra saber o que aconteceu no final que te deixou assim hahah <3

    xoxo,
    Haise.

    ResponderExcluir
  4. Dificilmente eu leio livros que são rejeitará de outros.
    Entretanto achei incrível a forma como a autora conseguiu unir duas tramas tão diversas e ainda criar uma história original com sua característica própria.
    Vou conferir essa obra.
    Obrigada pela dica é parabéns pela resenha .

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia a autora nem esse livro, fiquei bastante interessada. A sua resenha está muito boa, bem completa. Salvei o nome aqui para o caso de encontrá-lo numa livraria.

    bj,
    Dani, do blog Sabe o que é?
    http://sabeoque.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Eu vejo que muitos leitores elogiam a série, mas eu nunca me interessei por ela. Gosto muito de releituras, mas quando um livro fica em evidência prefiro esperar um pouco e deixar a leitura para outro momento.
    Vou ler a obra, pois adoro fantasias, mas não nesse momento.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  7. Que linda a resenha do meu queridinho!!! Amei de verdade!! Estou apaixonada por esse livro desde o primeiro momento que vi a capa, e agora só posso esperar loucamente para ler o último que ainda não consegui adquirir!!

    Beijokas

    ResponderExcluir
  8. Oi.
    Tenho esse livro aqui em casa, mas adotei uma política de não começar a ler uma série até todos os livros serem lançados. Fiz isso pelo bem da minha sanidade mental.
    Vi que o último livro está em pré venda, por isso pretende ler assim que puder, e sua resenha me deixou aidna mais animada para ler.
    Beijos.

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita, espero que tenha gostado!
Opiniões, sugestões, críticas... fiquem a vontade.❤❤

Layout por: Adorável Design