10/05/2017

Resenha | Quando a Noite Cai - Carina Rissi


Título: Quando a Noite Cai | Autor(a): Carina Rissi
Gênero: Literatura Nacional - Romance 
Páginas: 476 | Editora: Verus | Adicione no Skoob
Avaliação:
Sinopse: Briana Pinheiro sabe que não é a pessoa mais sortuda do mundo. Sempre que ela está por perto algo vai mal, especialmente no trabalho. Por isso é tão difícil manter um emprego. E a garota realmente precisa de grana, já que a pensão da família não anda nada bem. Mas esse não é o único motivo pelo qual Briana anda perdendo o sono. Quando a noite cai e o sono vem, ela é transportada para terras distantes: um mundo com espadas, castelos e um guerreiro irlandês que teima em lhe roubar os sonhos... e o coração. Depois de ser demitida — pela terceira vez no mês! —, Briana reúne coragem e esperanças e sai em busca de um novo trabalho. É quando Gael O’Connor cruza seu caminho. O irlandês de olhar misterioso e poucas palavras lhe oferece uma vaga em uma de suas empresas. Só tem um probleminha: seu novo chefe é exatamente igual ao guerreiro dos seus sonhos. Enquanto tenta manter a má sorte longe do escritório, Briana acaba por misturar realidade e fantasia e se apaixona pelo belo, irresistível e enigmático Gael. Em uma viagem à Irlanda, a paixão explode e, com ela, o mundo de Briana, pois a garota vai descobrir que seu conto de fadas está em risco — e que talvez nem mesmo o amor verdadeiro seja capaz de triunfar.
Resenha
Lembram da Sofia, de Perdida? Sua falta de destreza não chega aos pés da protagonista de Quando a Noite Cai. Até beber água é um ato potencialmente destrutivo para ela.

O Criador esqueceu-se da pitada de sorte quando estava produzindo Briana Pinheiro... A jovem é um imã de desastres e isso implica no fato de que ela não consegue manter um emprego por mais de alguns diazinhos. E ela acaba de perder um novamente. Ora, mas quem mandou o azeite voar em direção ao lustre do restaurante? Agora, além de ter que se preocupar com a hipoteca da pensão da família, que está quase dando os últimos suspiros, tem que se preocupar em conseguir um novo emprego o mais rápido possível!
Briana não vai ficar parada diante essa situação... Sem demoras, a jovem vai à busca de seu novo emprego – não só torcendo para que arranje um mas também para que consiga se manter nele. Então, em um dos raríssimos momentos de sorte, seu destino cruza com o de Gael O’Connor, que lhe oferece um emprego, após quase a atropelar. Mas há um problema... Um problemão! Seu futuro chefe é IGUAL ao guerreiro celta que invade seus sonhos todos os dias quando a noite cai desde que ela completou dezoito anos. O mesmo que ela desenha desde que se apaixonou por ele, mesmo sendo uma criação de sua mente.
“Era como se depois de muitos anos eu tivesse encontrado alguém que eu já amei demais e ele simplesmente não me reconhecesse.”
Já empregada, Bri tenta separar os sonhos da realidade para manter seu emprego, mas, mesmo assim, acaba se apaixonando pelo misterioso e admirável Gael. Mas será na Irlanda que esse romance arrebatador irá se desenvolver, embora em meio a muitos segredos. Porém, será lá também que nossa protagonista – que vem batendo record de dias em um único emprego – irá descobrir que seu conto de fadas corre muito perigo.
“Porque meu coração estúpido havia misturado tudo. Apesar de todas as minhas tentativas de manter as historias separadas, ele não conseguiu discernir o que era real da fantasia.”
Em uma lista enorme de autoras e autores que amo, a Carina Rissi ocupa o primeiro lugar! Bendito o dia que eu li Perdida a conheci!

Sua escrita é, para mim, perfeita. Envolve o leitor de uma maneira maravilhosa, flui incrivelmente bem, traz intensa emoção em cada frase e, em diversas partes, um toque de humor encantador – por vezes desesperador, já que mais de uma vez eu me pegue chorando, literalmente, de tanto rir. Mas algo que me encanta mais fortemente ainda é a forma com que a Carina desenvolve suas histórias, a linearidade delas. Mesmo os romances sendo emocionantes e envolventes desde o início, tirando o fôlego do leitor muitas vezes, ainda assim a autora consegue fazer com que nós cheguemos ao ápice da satisfação e da surpresa no final. Quando a gente pensa que já está tudo maravilhoso ela joga bombas sem dó, quando a gente nem espera.
“Meu sexto sentido me dizia que eu estava a um passo de desvendar um grande mistério.
E, de certa forma, ele estava certo. Só não tinha nada a ver com o segredo de Gael.
Tinha a ver com o meu.”
A Carina também nunca peca com personagens mal criados, e mais uma vez ela prova o quanto sabe construí-los bem. Briana é uma personagem madura, doce, forte, carinhosa e muitooo divertida. Muito difícil não se encantar por ela. E não podemos esperar menos de Gael, com o histórico de homens-maravilhosamente-incríveis que a autora tem. Ele é educado, intenso e... Nossa! Maravilhoso. 

Os dois são apaixonantes; não é a toa que até a má sorte de Briana tira folga quando eles estão juntos. Algo que também contribui para que o leitor se apaixone pelo casal são os diálogos muito bem escritos, que emanam emoção.
“Imaginei que soubesse tudo que a vida tinha reservado para mim, mas então você apareceu. O meu carro quase te acertou, mas foi você quem me atropelou.”
Quando a Noite Cai é um romance sensacional e muito emocionante, com bela doses de mistério e cultura. É impossível o leitor, ao finalizar a leitura, ou mesmo antes, não passe a desejar conhecer mais sobre o povo celta e a cultura irlandesa e, claro, sonhar em conhecer o país. É um livro que indico a todoooos os leitores que curtem romances e, claro, aos fãs da escrita sem igual da Carina.
“Não vou sair dessa batalha sem lutar por você. Por nós! Enquanto o amor existir, a esperança vai continua existindo também.”
A edição física do livro está linda, tanto a diagramação quanto a capa. Quando divulgaram a capa do livro, eu logo amei, mas nem dei muita importância a esse verde predominante. Contudo, durante a leitura, vão surgindo vários significados que fizeram com que até mesmo a capa me emocionasse, como, por exemplo: verde é “a cor da Irlanda”, a cor dos olhos de Briana, a cor preferida dela... Os outros deixo para vocês descobrirem.
“Desistir nem sempre é perder.”

9 comentários

  1. Tô com uma vontade imensa de conhecer Briana agora, imagina descobrir que seu "cavaleiro encantado" dos sonhos existe na vida real?! Eu enlouqueceria. Engraçado que partilho dos mesmos sentimentos que você, bendito dia que fui ler Perdida e me apaixonar pela escrita da Carina! Adoro demais a escrita dessa mulher e pretendo muito ler outras coisas dela pra já! Adorei a sua resenha, me deixou emocionada e dando ataques de fangirl hahah <3

    ResponderExcluir
  2. Acho a capa desse livro tão linda. Infelizmente, não li nada da autora até aqui. Tenho um livro dela na estante há anos, mas nunca criei coragem pq tenho cismas com romances muito grandes e a capacidade de um autor não se tornar chato e repetitivo nele. Espero poder mudar essa sou em breve e poder conhecer seus outros trabalhos.

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  3. Olá, amei sua resenha. Eu tenho vontade de ler "Quando a noite cai" (apesar de raramente me dar bem com livros que envolvem sonhos), pois gosto muito de livros divertidos, e sempre só vejo elogios à escrita da Carina.

    ResponderExcluir
  4. Oi.
    Eu li a série Perdida ano passado. E semana retrasada peguei para ler os outros livros da autora, li No mundo da Luna e Procura-se um marido, e amei muiiito. Minha intenção era ler mentira perfeita e quando a noite cai logo em sequencia, tipo uma maratona mesmo, mas tenho alguns livros de parceria para ler agora e não posso deixar para depois.
    Mas pretendo retomar os livros da autora o mais breve possível e sua resenha me deixou ansiosa por isso.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Oi Catrine.
    Que livrão, hein!? Tanto em número de páginas quanto de conteúdo.
    Como assim alguém consegue ser mais desastrada que a Sofia? Hahaha
    Eu também gostei muito de Perdida e me encantei com a escrita da Carina logo ali, então, não tenho dúvidas da qualidade desse livro.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Olá, acredita que eu ainda não li nada da autora...kkkk
    Sempre vejo ótimas dicas, mas nunca tive tanta curiosidade de conferir.

    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Oi, Catrine!
    Já li algumas coisas da autora a ponto de ter certeza que não sou o público alvo dela, mas que bom que essa foi uma boa leitura para você, parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Catrine
    Também amo a narrativa da autora. Infelizmente ainda não li esse, mas tenho imensa vontade.
    A Carina joga umas bombas mesmo, né, e apesar do clichê, sempre nos surpreende e nos conquista. Adorei a resenha.

    ResponderExcluir
  9. Oi Catrine.

    Que resenha menina! Eu estou aqui desejando ter esse livro lindo nas mãos para começar a leitura, mas infelizmente até o momento eu li apenas Perdida. E gostei bastante da escrita da autora, mas foi falta de oportunidade. Mas vou tentar mudar isso e adquirir essa maravilhosa edição. Parabéns pela resenha.

    Bjos

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita, espero que tenha gostado!
Opiniões, sugestões, críticas... fiquem a vontade, mas com respeito.❤❤

Layout por: Adorável Design